Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Remate Digital

Como está o teu clube? - Sporting

Foto de Cortina Verde.

O Sporting testou o mercado, testou e desmarcou-se de qualquer investimento. O maior investimento foi a natural redução de custos dum plantel feito e refeito por Jorge Jesus. Jesus que aparentemente tem a sua margem de manobra cada vez mais reduzida junto da massa associativa leonina, face aos medíocres resultados que tem apresentado ao longo desta época, juntando à sua permanente ausência de assumir as culpas no cartório. Uma pré-epoca desastrada e mal preparada que deixava antever dificuldades junto de adversários mais conceituados.

Desta vez os críticos tinha razão.
O Presidente do Sporting Bruno de Carvalho apostou as "fichas" todas num treinador conceituado e competente dentro das quatros linhas, mas esqueceu-se que muitas das vezes o treinador do Sporting também é um influente gestor de ativos do clube (Já era assim no Benfica).
Jesus chamou a si os ativos do Sporting com as contratações de Elias, Petrovic e André Filipe, e foi diminuindo ativos da formação como Podence ou Geraldes, que efetivamente nunca tiveram oportunidade de jogar a primeira volta do campeonato com a camisola do seu clube de coração ao peito. 

A coragem do Presidente do Sporting determinará o futuro do clube, cortando pela raiz as exigências e caprichos do gestor de ativos Jorge Jesus, considero determinante a mudança de política para o futebol profissional, fazendo ver qual o papel dum treinador de futebol na estrutura dum clube com a grandeza do Sporting.
Todos os amantes do bom futebol já perceberam que Daniel, Francisco ou Iuri têm magia e ambição em cada pé, resta que acreditem neles e na sua criatividade e trabalho. 
Foi preciso esperarmos 5 meses para percebermos isso? Que tipo de política para o futebol profissional teremos para o próximo ano? É que fazendo fé no programa do então candidato a Presidente do Sporting em 2013 referiu-se a "um plantel com 20 jogadores+academia", ora isto parece a total antítese do que sucede agora com a chegada de camiões de jogadores, muitos deles com total ausência de talento para jogar num clube com a dimensão do Sporting Clube de Portugal.

Já se percebeu que a aposta em jogadores como Elias, Petrovic, Markovic ou André Filipe foi errada, agora resta saber como vamos enfrentar uma nova temporada onde a personalidade de dois homens poderá definir a curto prazo o futuro da nossa instituição. A partir de Agosto só podemos ganhar, ganhar em determinação e trabalho, em competência e em orgulho. Ao Sporting exige-se mais, mas também se exige aos adeptos, aos simpatizantes, e aos corpos dirigentes eleitos em Março de 2013.

O Sporting é trabalho e dedicação. 
Força Sporting.